segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Efeitos da seca: aumenta a quantidade de reservatórios com volume crítico na Paraíba

Açude Coremas, antes e agora sob o efeito da estiagem prolongada.

De acordo com as informações publicadas no sítio da AESA (Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba), dos 127 reservatórios monitorados no estado, 58 estão em situação crítica, com um volume total menor que 5% da capacidade, dentre os quais, o açude Coremas, o maior reservatório da Paraíba, com apenas 2,8% de sua capacidade total, que é de a quase 600 milhões de metros cúbicos (m³). A última medição do volume do Coremas ocorreu na sexta-feira (07/10).

Outros 31 reservatórios, monitorados pela AESA, estão com volume total menor que 20%. Encontra-se nesta situação o açude Epitácio Pessoa, em Boqueirão, o qual abastece Campina Grande e mais 18 municípios. O volume do Boqueirão atingiu mais um recorde negativo, nesta segunda-feira (10/10), com apenas 6,5% de sua capacidade total de armazenamento, que chega a mais de 410 milhões de m³, já beirando o estado considerado crítico.

Por outro lado, alguns reservatórios da região do Brejo/Litoral estão acima de 80% da capacidade total, como por exemplo, as barragens de Araçagi (89,2%) e de Areia (90,8%), e os reservatórios de Gramame (87,9%) e Marés (83,3%) que abastecem a capital João Pessoa.

Já os demais reservatórios monitorados estão com a capacidade armazenada superior a 20% do volume total, incluindo a barragem Lagoa do Matias, que abastece os municípios de Belém, Caiçara, Logradouro e parte de Tacima, com 66,4% da capacidade total. Porém, a última medição, segundo consta no site da AESA, ocorreu no dia 30 de setembro.

Nenhum comentário: