sábado, 5 de novembro de 2016

Pe. Cícero Roberto: A caminho de ser o que ainda não somos

Pe. Cícero Roberto*

(Evangelho da Solenidade de Todos os Santos: Mateus 5,1-12)

Neste primeiro domingo de novembro, dia de Todos os Santos [no Brasil, a solenidade de Todos os Santos é celebrada no primeiro domingo de novembro, caso o dia 1º não caia no domingo], nós celebramos a grande vitória da vida sobre a morte, ou seja, a plenitude da vida.

Por um ato de amor, Deus criou o ser humano. Todos, crentes ou não, somos criaturas de Deus. Pelo batismo nos tornamos filhos, filhas de Deus, participantes da natureza, da vida divina em Cristo Jesus. É o próprio Jesus que nos ensina chamar a Deus de Pai, o que nos torna irmãos e irmãs espirituais pela fé batismal.

Como criaturas, somos limitados no conhecimento, no discernimento dos dons de Deus, mas pelo batismo, recebemos o Espírito da sabedoria divina, que nos leva a conhecer o Projeto de Santidade de Deus, nas Bem-aventuranças. Estas, vivenciadas na fé obediente e na perseverança de ser o que ainda não somos. Pela graça de Deus e pela colaboração humana seremos participantes dessa realidade divina. 

Cremos e esperamos que, um dia, Deus se manifestará como Ele o É. Então, aí sim, seremos semelhantes a Ele, porque o veremos face a face. Para os que creem no Cristo Senhor, Deus é a fonte de santidade, que em Cristo e por Cristo, nos tornam participantes da Comunidade Eclesial, que é ao mesmo tempo santa e pecadora.

Vivemos no mundo das tribulações e da descrença. Pela fé, como resposta de amor ao dom da vida, atravessamos um “vale de lágrimas”, e pela graça de Deus venceremos todas as tribulações, como tantos irmãos que, gemendo e chorando, atravessaram o “vale de lágrimas”, superaram as tribulações com as graças divinas, e hoje, vitoriosos, estão na glória do Pai, marcados com o selo do Deus vivo. São homens e mulheres que, ao longo de suas vidas, acolheram e perseveraram na fé obediente, como dom gratuito de Deus.

*Vigário da Paróquia N. Sra. da Piedade, Arara (PB).

Nenhum comentário: