sábado, 10 de dezembro de 2016

Pe. Cícero Roberto: “Somos enviados a dar continuidade à ação libertadora e salvadora de Jesus Cristo”

Alegrai-vos: Jesus está voltando 

(Evangelho do 3º Domingo do Advento, Ano A: Mateus, 11,2-11)

A liturgia da Palavra deste terceiro domingo do Advento nos faz um convite: Alegrai-vos no Senhor. "A alegria do Evangelho enche o coração e a vida daqueles que se encontram com Jesus. Os que se deixam salvar por Ele são libertados do pecado, da tristeza, do vazio interior, do isolamento. Com Jesus Cristo, renasce sem cessar a alegria". (Papa Francisco).

O Senhor que veio e que vem, mas já está em mim, em você e no outro, nos ajuda a preparar o Advento da sua segunda vinda. O profeta Isaías, sentindo a dor e a tristeza do povo de Israel, tenta animar e fortalecer a esperança dos exilados na Babilônia, anunciando a vinda dos tempos messiânicos, onde a tristeza vai dar lugar à alegria, não haverá dor nem pranto, o dia da libertação está chegando, Is 35,1-6a.10. Esses sinais, apontados por Isaías, são indicativos do Reino de Deus, que deve ser esperado com perseverança e paciência, (Tg 5,7-10).


Na prisão, João Batista, ouviu falar das obras do Messias, envia discípulos para perguntar a Jesus: “És tu aquele que há de vir, ou devemos esperar outro”? Disse Jesus: “Digam a João o que vocês estão ouvindo e vendo: cegos, paralíticos, leprosos e surdos são curados, mortos ressuscitam e os pobres são evangelizados, e feliz aquele que não se escandaliza por causa de mim”, Mt 11,2-6. Apontando esses sinais concretos de libertação, Jesus fala da realização da profecia de Isaías em sua ação.

Jesus deu testemunho de João Batista às multidões: Ele não é um caniço agitado pelo vento, nem um corrupto, que vive no luxo, nem um pregador oportunista, que fala para agradar os ouvintes. “No entanto, o menor no Reino dos céus é maior do que ele", Mt 11,7-9. “Ide contar a João o que estais ouvindo e vendo”, é um envio da comprovação da ação libertadora de Deus no meio dos homens, através dos sinais realizados por Ele realizado. Como cristãos, somos enviados a dar continuidade, no mundo atual, dessa ação libertadora e salvadora de Jesus Cristo.

Pense bem: Os surdos, os cegos, os coxos e os pobres, de hoje, isolados em seu mundo, fechados na escuridão do egoísmo e da violência, privados da liberdade, prisioneiros da sociedade de consumo, sem voz e dignidade, será que encontram em nós uma palavra de vida, de conforto e de alegria, que indique a presença de Jesus em nosso meio?

Pe. Cícero Roberto

Vigário da Paróquia Nossa Senhora da Piedade (Arara-PB)

Nenhum comentário: