domingo, 8 de janeiro de 2017

Guiados por uma Estrela

Por Pe. Cícero Roberto*

Celebrando a festa da Manifestação de Deus a todos os povos, a Epifania, concluímos o tempo natalino, e a exemplo dos Magos iniciamos a nossa jornada de fé, neste novo ano, indo ao encontro de Jesus, que é "Luz", que ilumina os caminhos dos homens e das mulheres para a Salvação. Uma Luz brilhará nos arredores de Jerusalém e atrairá para Si povos de todas as raças e línguas (Isaías 60, 1-6). A Igreja, comunidade dos que aderem, acolhem a Luz, Jesus Salvador, é a nova Jerusalém.

A Salvação, rejeitada pelo povo eleito, agora é oferecida a todos os povos, (Ef 3,2-3a.5-6).

Os Magos, guiados pela Estrela, chegam a Jerusalém e perguntam pelo recém-nascido Rei dos judeus, (Mt 2,1-2). “O rei Herodes, símbolo dos poderosos de ontem e de hoje, quando soube da notícia ficou perturbado, e de imediato convoca as lideranças religiosas do povo judeu, que lhe indica o lugar onde o Messias deveria nascer” (Mt 2,3-5). Um recém-nascido, o Menino Jesus, enquanto é procurado e adorado por pagãos, é desprezado pelas lideranças religiosas do seu povo, que mesmo sabendo do lugar onde nasceria o Messias, permanecem indiferentes ao sinal de sua chegada.

A intenção do evangelista não é narrar apenas um fato histórico, mas, sobretudo, elaborar uma catequese utilizando sinais: como a Estrela, os Magos, a Luz, o incenso, o ouro e a mirra, que apontam à Missão de Jesus Cristo, o Novo Moisés... O enviado de Deus, anunciado e esperado pelos profetas.

Os magos, símbolos dos povos pagãos, fizeram uma longa e difícil caminhada até encontrar-se com o recém-nascido Menino Jesus. Eles não desanimam da caminhada, apesar das dificuldades. “Quando viram o menino com Maria, sua mãe, ajoelharam-se diante dele e lhe ofereceram presentes: ouro, incenso e mirra, (Mt 2,11). Em sonho são orientados a voltar por outro caminho, e não mais passar por Herodes, símbolo do poder opressor e da morte.

O Evangelho, deste Domingo da Epifania, da Manifestação de Deus, nos convida a seguir o mesmo caminho dos Magos que, guiados por uma Estrela, vão procurar o Rei dos Judeus para adorá-lo e prestar homenagem. Enfrentaram muitas dificuldades, mas nunca perderam a esperança. Como cristãos devemos adquirir, como eles, a sensibilidade do olhar da fé para descobrir no mundo atual os sinais de manifestação de Deus.

Para refletir: O nascimento do Menino Jesus provocou reações diversas: Com quem nos assemelhamos?

1. Com os Magos, que em meio a tantas dificuldades procuram Deus para adorá-lo?
2. Com os Sacerdotes, que orgulhosos de sua sabedoria continuam indiferentes ao seu Rei?
3. Com Herodes, que, temendo perder o poder, procura matar o menino?

*Vigário da Paróquia Nª Sra. da Piedade (Arara-PB)

Nenhum comentário: