Páginas

sábado, 28 de janeiro de 2017

Onde encontrar a felicidade!

Por Pe. Cícero Roberto
Vigário da Paróquia N. Sra. da Piedade (Arara)

Deus nos criou para sermos felizes. Muitos têm buscado a felicidade na riqueza, no conforto, no status e no poder, como fruto da mentira, da corrupção, da injustiça e da exploração, causando sofrimento e dor para muitos, e, às vezes, para uma nação inteira.

O profeta Daniel denuncia os poderosos de Israel, por confiarem apenas no poder, na riqueza e na corrupção, e convoca os humilhados e explorados a depositarem sua confiança em Deus, seguindo suas Leis, pois só assim poderão encontrar refúgio no Senhor, (Sf 2,3; 3,12-13).

Paulo chama a atenção dos cristãos da sua comunidade, como da nossa, para tomarem consciência do que são e para a qual foram chamados: pequenos deste mundo, para confundir os poderosos (1Cor 1,26-31).

O Evangelho de Mateus apresenta, através das Bem-Aventuranças, ensinamentos básicos para a vida cristã. É a nova Lei dos seguidores de Jesus, dos cristãos, (Mt 5,1-12):

1. "Felizes os pobres em espírito, porque deles é o Reino de Deus”, v. 3; pobres em espírito são as pessoas desapegadas a bens materiais, que sabem partilhar. Para o mundo, ser feliz é ter dinheiro, ter poder, é oprimir. Esses não participarão do Reino de Deus.

2. “Feliz os que choram, porque serão consolados”, v. 4; os que choram são os injustiçados pela sociedade corrupta e preconceituosa; para os que pertencem ao mundo, a felicidade está na alegria das festas, dos banquetes. Esses não serão consolados.

3. "Felizes os mansos porque possuirão a terra”, v. 5; os que lutam por uma sociedade sem preconceitos, sem violência e acolhedora, são os mansos. Na cultura humana, feliz são os que usam a força para prevalecer seus “diretos”. Esses não possuirão o Reino de Deus.

4. "Felizes os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados", v. 6; é feliz todo aquele que faz a vontade de Deus através da justiça, que luta por uma sociedade mais humana e fraterna. Para o mundo, "feliz” é todo aquele que não crê em Deus e na sua justiça. Esses não serão saciados.

5. "Felizes os misericordiosos porque encontrarão misericórdia", v. 7; misericordioso é todo aquele que se vê presente na vida do outro, que compreende o outro, que sabe perdoar. Na concepção mundana, "feliz” é todo aquele que não se deixa comover pela miséria e pelo sofrimento dos outros. Esses não precisam da misericórdia divina.

6. "Felizes os puros de coração, porque verão a Deus", v. 8; puro de coração é todo aquele que não se deixa contaminar pela avareza, pelo poder. Nos dias de hoje, “feliz” é quem vive livre de crenças que impõe limites no ser e no agir da vida. Esses não verão a Deus!

7. "Felizes os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus", v. 9; quem é contra a intolerância, quem é do diálogo e constrói fraternidade, é feliz. Na atual sociedade, "feliz” é quem se projeta socialmente, mesmo subornando as pessoas. Esse não será filho de Deus!

8. "Felizes os perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino de Deus”, v. 10; quem luta pela justiça, pelo bem estar de todos, é perseguido neste mundo. Estes serão felizes. No mundo de hoje, "feliz” é o bajulador, é quem suborna as leis para subir na vida. Esses nunca terão o Reino de Deus!

E nós? Onde procuramos a nossa felicidade, a nossa segurança?

Nenhum comentário: