Páginas

sábado, 27 de maio de 2017

Paróquia de Belém/PB acolhe relíquia de São Francisco de Assis em comemoração aos 800 anos da OFS

A Paróquia Sagrada Família de Belém, na Paraíba, receberá nesta segunda-feira, dia 29 de maio, a imagem peregrina e a relíquia de São Francisco de Assis. A acolhida acontecerá na praça da matriz, a partir das 18:30, de onde sairá uma procissão para a Igreja N. Sra. da Conceição e logo em seguida a celebração da Santa Missa.

Essa peregrinação ocorre em comemoração ao jubileu dos 800 anos da Ordem Franciscana Secular (conhecida como Terceira Ordem Franciscana) que ocorrerá em 2021. A OFS foi reconhecida pelo Papa Gregório IX em 1221, com a "Memoriale Propositi”, marco do início do ramo secular das três Ordens fundadas por São Francisco de Assis. Em Belém, a OFS é representada pela Fraternidade São Pedro que tem sua casa próxima à Capela São Pedro.

A imagem e a relíquia de São Francisco de Assis permanecerão na Paróquia de Belém até quinta-feira, 1 de junho. Durante esse período, acontecerão várias visitas e celebrações nas comunidades. A programação completa da peregrinação pela cidade de Belém pode ser adquirida na secretaria paroquial ou nas capelas e grupos que acolherão a relíquia: Capela Santo Antônio, Casa do Mutirão, Comunidade da Lagoa do Curimataú, Capela Nossa Senhora da Luz, Abrigo Bom Pastor, Capela São Pedro, Casa Franciscana.

O que são relíquias?

As relíquias são restos (em latim: reliquiae = restos) dos corpos dos santos ou beatos. Num sentido mais amplo, se incluem também objetos que os santos e beatos utilizaram durante a sua vida ou ainda objetos que foram tocados nas relíquias.

O respeito pelas relíquias é uma devoção com raízes bíblicas. Por exemplo, Moises, ao sair do Egito “... levou consigo os ossos de José...” Os ossos se levaram solenemente em procissão. (Ex 13, 19).
Também no Novo Testamento comprovamos como uma mulher expressa sua Fé e obtém a cura tocando na túnica de Jesus. Podemos ler em Mt. 9,20-22.

No mesmo sentido vemos que os objetos tocados por São Paulo, lenços ou roupas que havia usado, realizavam curas milagrosas. Isso pode se lido em  At. 19,11-12. Não só as relíquias, mas até a sombra de São Pedro curava aos enfermos (At. 5,15).

Desde os primeiros séculos da Igreja se veneram os restos dos mártires e dos santos. O Concílio de Trento nos convida a venerar as relíquias (ano de 1545) como um reconhecimento às pessoas que testemunharam o Cristo.

Certamente Deus pode conceder milagres pela intercessão dos santos e através das relíquias, mas o mais importante é nos aproximarmos dos santos para inspirar-nos em suas vidas e imitá-los com o desejo de viver também em santidade e chegar ao céu.

Com informações do site dos Capuchinhos.

Nenhum comentário: