Páginas

domingo, 4 de junho de 2017

Pentecostes: somos enviados como mensageiros da paz e da reconciliação

A descida do Espírito Santo, de Jean Restout II, 1732.

Por Pe. Cícero Roberto
Paróquia Nosso Senhor do Bonfim (Serra da Raíz)

O "Pentecostes" era uma festa judaica, celebrada 50 dias depois da Páscoa. Inicialmente era uma festa agrícola, que agradecia a colheita do trigo e oferecia as primícias. Depois passou a celebrar a chegada do Povo de Israel ao Sinai, onde recebeu a Lei de Deus.

PENTECOSTES é a festa conclusiva do tempo pascal e o início da Missão da Igreja, com o envio do Espírito Santo sobre os apóstolos. Na 1ª Leitura, Lucas descreve [no Ato dos Apóstolos] como um fato solene acontecido em Jerusalém na festa judaica do Pentecostes. O Espírito Santo transforma a vida dos apóstolos e une numa mesma comunidade de amor, povos de todas as raças e culturas (At 2,1-11).

Em Pentecostes, recebemos a nova Lei de Cristo: o Espírito Santo. As várias línguas lembram o episódio da torre de Babel, quando ninguém mais se entendia e se afastava uns dos outros.

Em Pentecostes, com a vinda do Espírito, todos falam a mesma língua, formam uma única família, onde todos se entendem e se amam. Esta Igreja é a comunidade de irmãos reunidos por causa de Cristo, animada pelo Espírito do ressuscitado, que testemunha na história o projeto libertador de Jesus.

A Igreja forma um só corpo na diversidade de dons e ministérios, que se manifestam para o bem comum, (1 Cor 12,3b-7.12-13).

No Evangelho (Jo 20,19-23), João fala que Jesus vai ao encontro dos apóstolos, oferece a paz e comunica os dons do Espírito Santo. Jesus colocando-se no meio deles é o centro e a razão de ser da Nova Comunidade.

Pentecostes não é um acontecimento do passado, mas um fato atual, um acontecimento real, que continua ainda hoje, na vida cristã, quando somos animados pelo dom do Cristo Ressuscitado no Batismo e fortalecidos pelo Espírito Santo recebido no Crisma. O Espírito Santo é a alma da Igreja. Faz nascer a Igreja e sempre a renova ao longo dos tempos, com seus dons e carismas.

"Como o Pai me enviou, eu também vos envio..." O cristão é - pela fé que professa - um Missionário nato. É enviado para perdoar, para construir um mundo novo, anunciando-lhe a Paz hoje tão ausente em nossas comunidades. Somos enviados a ser mensageiros do amor misericordioso. Somos enviados ao mundo como mensageiros da paz e da reconciliação.

Que o Espírito Santo ilumine nossos passos, nosso agir e nossas escolhas. Que Ele nos dê coragem e alegria para sermos verdadeiros discípulos e discípulas missionários de Cristo.

Nenhum comentário: