sábado, 10 de junho de 2017

Solenidade da Santíssima Trindade: Jesus Cristo é o lugar do encontro de Deus com o homem e do homem com Deus

Os três anjos que visitaram Abraão, como símbolo da Trindade. 
Ícone ortodoxo por Andrei Rublev

Por Pe. Cícero Roberto
Paróquia Nosso Senhor do Bonfim (Serra da Raiz/PB)

A Trindade constitui o mistério central da fé e da vida cristã. É para nós, cristãos, uma Verdade revelada de um único Deus em três pessoas distintas: Pai, Filho e Espírito Santo. Amamos um Deus uno em três naturezas distintas com igual dignidade, honra e glória.

A fé e a vida cristã são vivenciadas no mistério da Trindade, que está acima da razão humana, mas acolhido pela fé, como dom gratuito de Deus. A festa da Santíssima Trindade é um convite para contemplar a Deus, que nos criou à Sua imagem e semelhança, e relembrar a nossa origem: de Deus viemos e para Deus devemos voltar... É uma oportunidade para purificar nosso coração das falsas ideias sobre Deus, revelado em Cristo Jesus: que é amor, família, e misericórdia. Fomos criados para a comum-união, para participar desse mistério de amor.

Deus se revela a Moisés como sendo o Deus do amor, da misericórdia, do perdão, que vem ao encontro do homem, e que renova a sua Aliança com Israel, apesar da infidelidade (Ex 34,4b-6.8.9). Os judeus não conheciam do Mistério da Trindade.

O mistério da Trindade foi revelado por Jesus. São Paulo ensina que Deus é próximo e permanece sempre "conosco". É graça, paz e comunhão. Os primeiros cristãos são saudados por Paulo com a fórmula trinitária, que ainda hoje é repetida no início das Missas: "A graça de Nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a comunhão do Espírito Santo estejam convosco". (2Cor 13,11-13) Essa saudação atribui a cada pessoa da Trindade uma função, embora toda ação salvadora seja comum na Santíssima Trindade: O PAI é aquele que tomou a iniciativa de salvar os homens, destinando-os a uma felicidade eterna; O Filho, é quem realiza essa obra de salvação, sendo fiel ao Pai até a morte de cruz; O Espírito Santo, é o Amor que une o Pai com o Filho, e que é infundido no coração de todos os cristãos pelo Batismo.

O Evangelho mostra um Deus que salva, que se revelou ao mundo por meio de seu Filho único. Jesus Cristo é o lugar do encontro de Deus com o homem e do homem com Deus, (Jo 3,16-18). "Deus não enviou seu Filho ao mundo para Julgar, mas para Salvar. Quem crer será salvo e quem não crê já está condenado" (V.17-18). João nos adverte que a Salvação ou a Condenação acontece já nesta vida, toda vez que se acolhe ou se recusa a proposta de salvação que Deus lhe faz em seu filho.

Em nós está o Pai, que nos criou com o sopro da vida. Em nós está o Filho, que entregou sua vida por nós na Cruz. Em nós, pelo Batismo, está o Espírito Santo que nos ilumina e fortalece no caminho de volta ao Pai. À Santíssima Trindade devemos Adorar, dar glória, bendizer e agradecer; devemos Amar, apesar de nossas fraquezas; devemos Imitá-La, apesar de nossa pequenez.

Apesar de vivermos num mundo tão fragilizado, dividido e egoísta, somos convidados a refazer nossa imagem de semelhança divina, renovando nossa fé, recebida no Batismo em nome da Trindade, para nos tornarmos sinais de comunhão, de partilha e de esperança.

Nenhum comentário: