Páginas

domingo, 5 de novembro de 2017

"O primeiro passo para a santidade é possuir a pobreza de espírito: não ser vaidoso e nem ambicioso"

Por Padre Cícero Roberto
Paróquia N. Sr. do Bonfim (Serra da Raiz)

Na festa de todos os Santos a Igreja, além de homenageá-los, apresenta o ideal de santidade proposta por Jesus, nas Bem-Aventuranças: Tornar o homem participante de sua santidade, e como nos ensina São Paulo: "A vontade de Deus é a vossa Santificação" (1 Tess 4,3).
O culto de veneração aos santos tem sua origem desde o século 1º, quando ainda os seus restos mortais repousavam nas catacumbas. O culto de veneração aos santos tem seu fundamento na experiência vivida pelo povo da Antiga Aliança, que vivia em comunhão com os patriarcas, os profetas e na herança comum das promessas de Deus. Assim, nós cristãos, o novo povo de Deus, que é a Igreja, vive em Comunhão com Cristo, com Maria, a mãe de Jesus, com os apóstolos e com todos os santos.

Nessa festa celebramos a santidade de Deus, presente na vida do seu novo povo; prestamos culto e louvor a Deus, cujo poder, honra e glória resplandece nos seus santos de ontem e de hoje. Por essas e tantas outras razões, os santos são nossos intercessores juntos a Deus, e modelo de vida para os cristãos de todos os tempos.

O livro do Apocalipse de São João nos fala que “a vitória do Cordeiro transformou o caminho de morte em caminho de vida para todos aqueles que o seguem e que participam do banquete divino. São João nos fala de uma multidão de santos vencedores das grandes tribulações junta ao trono do Cordeiro, incapaz de ser contada (Ap 7, 2-4.9-14).

Nas Bem-aventuranças de Jesus é apresentado o caminho da santidade: o primeiro passo para a santidade é possuir a pobreza de espírito: não ser vaidoso e nem ambicioso; ser solidário com os irmãos que choram de dor...; não praticar a violência, mesmo quando não for compreendido; partilhar com os famintos e ser solidário com os injustiçados; ter um coração compreensível e misericordioso para com aqueles que não tem fé e não praticam o amor; diante da violência, promover a paz e ser perseverante na fé do amor diante da calúnia e da perseguição dos inimigos e amigos do Reino de Deus, Mt 5,1-12. Na leitura das Bem-Aventuranças, Jesus nos convida a participar, desde agora, da sua santidade. O povo de Israel entendia que "só Deus é Santo". Mas Jesus Cristo transmite essa santidade ao novo Povo de Deus.

Hoje, a Igreja nos ensina que os homens, as mulheres e crianças têm a vocação da santidade: "os cristãos, em qualquer condição e estado de vida em que se encontram, são chamados pelo Senhor à perfeição da santidade... Todos os cristãos são chamados à plenitude da vida cristã e à perfeição da caridade.” (Concílio Vat. II).

Santos não são apenas os que foram declarados pela Igreja e são honrados em nossos altares, em nossas casas... Há, também, muitos santos que viveram o ideal da santidade fora da vida sacramental, mas que andaram no "caminho das Bem-Aventuranças, apontadas por Jesus."

Hoje celebramos a “comunhão espiritual de bens” entre todos os fiéis que constituem a Igreja peregrina, purificante e triunfante. Que o Senhor Jesus Cristo, pela intercessão dos santos, nos ajude a permanecermos firmes no caminho da fé, a vencer as tribulações, os males e perigos desta vida, enquanto peregrinamos para a glória eterna do Pai. 

Nenhum comentário: