domingo, 5 de novembro de 2017

Prefeitura de Belém propõe novo terreno para Associação de Catadores, mas aliados de Ricardo Marcelo são contra


Apesar de a Prefeitura de Belém propor um novo local para a construção de um galpão de reciclagem de lixo para a Associação de Catadores do município, aliados do deputado estadual Ricardo Marcelo, derrotados na última eleição, se posicionaram contra a doação do terreno em um local mais apropriado para os catadores e para não prejudicar os moradores da localidade.

O terreno (imagem acima destacada) localizado a poucos metros do Hospital Distrital de Belém, do Posto de Saúde e da Creche municipal, foi doado semanas após a eleição municipal, sem nenhuma licença ambiental, pelo então prefeito Edgard Gama, derrotado na última eleição junto com o grupo de Ricardo Marcelo que indicou o vice-prefeito na chapa derrotada.

Os aliados de Ricardo Marcelo insistem na construção do galpão de reciclagem de lixo próximo ao hospital, ao posto de saúde e à creche, prejudicando os moradores do Conjunto Manoel Matias e os pacientes que serão atendidos nas unidades de saúde.

Posto de Saúde em fase de conclusão no Conjunto Manoel Matias
Com relação às obras em andamento, próximo ao terreno onde os aliados de RM querem que o galpão de reciclagem de lixo seja construído, apesar de a prefeitura propor um novo local, a gestão da prefeita Renata está concluindo a unidade de saúde, que deve funcionar no início do próximo ano, além da continuação do calçamento, do saneamento básico da rua, da conclusão da Creche e da Quadra do Centro Poliesportivo, obras abandonadas pela gestão anterior.

“Já solicitamos e recebemos em 2017 a licença ambiental da Sudema para a continuação do calçamento da Rua Deputado Antônio D'Ávila Lins; já entramos com pedido de liminar para reinício e conclusão da obra da Creche Modelo FNDE (o ex-gestor não renovou, assim perdeu o convênio) e já entramos com documentação para a Caixa Econômica solicitando a conclusão da Quadra Coberta do Centro Poliesportivo. Nossa gestão tem uma preocupação com a população mais carente e o desenvolvimento de nosso município”, disse a prefeita.

Já o secretário de Infraestrutura, Roberto Flávio, respondeu à irmã da esposa de Ricardo Marcelo, Crislene Moraes, que nas redes sociais teria dito que “não existe hospital próximo funcionando e a creche é muito distante”, o que foi desmentido pelo secretário Roberto Flávio, o qual mostrou uma imagem da área confirmando a existência do hospital, da creche e do posto de saúde bem próximo do terreno.

Croqui da área onde funciona o Hospital Distrital de Belém,
e onde funcionará a Creche e o Posto de Saúde.
Todos, próximos ao terreno impróprio
para a construção do galpão de reciclagem de lixo
Roberto Flávio acrescentou que a prefeitura se reuniu com representantes da associação e que até isso a cunhada de Ricardo Marcelo desconhece. “Politizar assunto de tamanha importância é absolutamente surpreendente por fugir a tudo que se espera de um bom pesquisador universitário. Não foi apresentado qualquer estudo de impacto ambiental, qualquer pesquisa com a população, mas como poderia você fazer esta apresentação se não conhece o local, como analisar proposta feita há alguns meses em conversa que mantivemos por mais de uma hora na prefeitura”, concluiu o secretário.

Por fim, o secretário Roberto disse que o propósito do grupo de Ricardo Marcelo, derrotado na última eleição, “não é resolver o problema, o propósito é politizar e politizar da pior maneira possível: usando pessoas simples para justificar a sua incapacidade de diálogo fruto da arrogância. Não tomaremos decisões sem que tenhamos a certeza de será o melhor para todos.” E concluiu dizendo “que o desconhecimento do local, arrogância e descompromisso com a verdade não servirão para convencer ninguém”.

Nenhum comentário: