Páginas

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Oligarquias desmoronam na PB e famílias que comandavam por décadas perdem eleições


As eleições de domingo demonstraram a queda de oligarquias locais em algumas regiões da Paraíba. Famílias que comandavam o poder municipal por décadas perderam as eleições para prefeito. Foi o que aconteceu nos municípios de Santa Luzia e Araruna, currais eleitorais comandados pelas famílias Morais e Maranhão.

Em Santa Luzia, o grupo do senador Efraim Morais (DEM) não perdia uma eleição há mais de 40 anos. Domingo, o candidato do PMDB, José Alexandre de Araújo, conhecido como Zezé, egresso do grupo de Efraim, derrotou o candidato do DEM, José Jackson dos Santos.

O Jackson teve apoio do ex-senador Efraim Morais, do deputado federal Efraim Filho e do prefeito Ademir Morais. Mesmo assim, foi desbancado pelo peemedebista. Aliás, a estratégia para impor uma derrota ao grupo de Efraim partiu do líder político Francisco Seraphico Ferraz da Nóbrega, conhecido como Chicão, cujo pai Francisco Seraphico da Nóbrega foi deputado estadual na década de 1960.

Chicão tirou Zezé (hoje vice-prefeito de Santa Luzia) do grupo de Efraim e o fixou no PMDB. Lançou sua candidatura a prefeito e obteve êxito no pleito de domingo, colocando um ponto final na sequência de comando da Prefeitura de Santa Luzia por políticos ligados a Efraim.

Vital ganha Araruna

Em Araruna, terra do senador José Maranhão, o candidato de oposição conseguiu desbancar um aliado do senador. Vital Costa (PP), que vinha tentando, há anos, destronar o grupo maranhista da Prefeitura de Araruna insistiu tanto, que acabou conseguindo.

De nada adiantou o apoio do senador José Maranhão, da prefeita Wilma Maranhão, da ex-deputada Olenka Maranhão e do deputado federal Benjamin Maranhão ao candidato Luiz Azevedo do Nascimento, conhecido como Lulinha (PMDB). Vital Costa se elegeu e deixará a família maranhão em estado de hibernação pelos próximos quatro anos em Araruna.

No Sertão, a família Gadelha- uma das mais tradicionais da política da Paraíba- também foi destronada da Prefeitura de Sousa por dois empresários. O ex-prefeito Fábio Tyrone (PSB) se juntou a Zenildo Oliveira (PSD) e fizeram o que parecia improvável.  Derrotaram o prefeito André Gadelha (PMDB), que tinha apoio de nomes como o ex-senador Marcondes Gadelha (PSC), o ex-deputado federal Leonardo Gadelha (PSC) e o deputado estadual Renato Gadelha (PSC).

Do outro lado, Fabio Tyrone e Zenildo Oliveira tiveram o apoio do deputado Lindolfo Pires (Pros), que, apesar de pertencer à família Gadelha, não tem o sobrenome, nem se compõe com os primos.

Em Patos, a disputa pela prefeitura aconteceu entre dois membros da família Wanderley: os deputados estaduais  Nabor Wanderley (PMDB) e Dinaldinho Wanderley (PSDB). Ligado à família Motta, Nabor comandou a prefeitura de Patos por oito anos, contribuiu para  a eleição da sogra, a prefeita Francisca Motta e tentou retornar ao comando do Poder Executivo de Patos.

Mas um escândalo a 15 dias das eleições levou o grupo Motta Wanderley a ser derrotado pelo deputado Dinaldinho Wanderley, pondo fim a 12 anos de hegemonia do grupo formado por Nabor Wanderley (deputado estadual), Francisca Motta (prefeita afastada) e Hugo Motta (deputado federal).

Fonte: Araruna Online

Nenhum comentário: