Páginas

terça-feira, 18 de julho de 2017

Henrique Santeiro: o artesão de Belém da Paraíba que revelou a arte a partir do Sítio Angelim

“Eficientes santeiros da terra
Da argila a vida recria
Revelando os dons pela arte
No Angelim da sabedoria”
(Júnior Miranda)
Neste ano em que se comemoram os 60 anos de emancipação político-administrativa do município de Belém, o Correio Belenense presta uma singela homenagem ao saudoso artesão belenense José Henrique Gonçalo (foto), conhecido por Henrique Santeiro, reproduzindo este breve perfil:

Henrique José Gonçalo, também conhecido como Henrique Santeiro, foi um artesão de amplo destaque na cidade de Belém. Tornou-se conhecido devido a sua habilidade em produzir imagens sacras de santos católicos através do molde de gesso, o barro e de talhados em madeira. Uma de suas obras mais famosas é a que representa a imagem de Jesus Cristo crucificado. Ela ficou exposta por vários anos na Igreja Matriz Sagrada Família, localizada em Belém.

O artesanato belenense caracteriza-se pela simplicidade dos objetos e pela criatividade dos artesãos. São artesanatos feitos de barro, de bambu, da casca do coco, do algodão e de outros elementos da natureza, transformados em utensílios domésticos como panelas, potes para armazenar água, imagens sacras e objetos de decoração. Henrique José contribuiu efetivamente para a riqueza cultural do município.

Além de sua cidade natal, Henrique José tem seus trabalhos expostos ainda em feiras de artesanato na capital paraibana e publicados na 3ª edição do Atlas Escolar da Paraíba pela editora Grafset. O artesão era deficiente físico e morava numa comunidade rural do município de Belém, denominada de Angelim. Henrique Santeiro faleceu em 23 de junho de 2001.

Com informações do Paraíba Criativa

2 comentários:

Cida Almeida disse...

Seu Henrique,pelo qual a minha família tinha grande respeito,e me chamava de menina,saudades.

Cida Almeida disse...

Grande amigo da minha família,tínhamos muito respeito por esse grande homem e ele me chamava de menina.