Páginas

domingo, 12 de novembro de 2017

Liturgia da Palavra: Manter acessa a lâmpada da fé com a prática da justiça, oração e amor solidário

Pe. Cícero Roberto
Paróquia N. Sr. do Bonfim - Serra da Raiz/PB

Vigiai, Jesus está chegando.

Hoje, somos convidados a refletir sobre a nossa fé, sobre nossa esperança. A parábola das dez jovens, que foram ao encontro do noivo, (Mt 25,1-13), nos chama atenção sobre quatro pontos: 1º, a caminhada se dá na escuridão da noite; 2º, enquanto umas levam lâmpadas e vasilhas de óleo, outras levam apenas suas lâmpadas; 3º, todas as jovens caíram no sono; 4º, das dez apenas cinco participaram da festa.

Como a vida cristã se dar na escura e longa estrada da vida, é necessária a prudência e a vigilância, para não sermos surpreendidos com a chegada inesperada do noivo, ou seja, do Senhor Jesus. Não podemos esquecer que a vida cristã impõe, antes de quaisquer direito, obrigações a serem cumpridas no dia a dia da nossa peregrinação.

Hoje somos questionados pela mensagem da parábola sobre a vivência da nossa fé cristã. Das dez jovens, apenas cinco eram prudentes. Estas levavam consigo óleo suficiente para reabastecer suas lâmpadas, durante o longo período de espera da vinda do noivo.

Essas jovens prudentes e vigilantes simbolizam as pessoas que assumem um estilo de vida consciente dos deveres que a fé cristã impõe. Por essa parábola, e outras tantas, somos questionados sobre o nosso ser cristão, sobre nossa vivência de fé, nossa prática de justiça, sobre nosso olhar de fé e esperança no “amanhã” que nos espera. Não esqueçamos jamais que a lâmpada da fé cristã não se mantém acesa apenas com boa vontade, com oração, com devoção, com palavras, com missas, mas com atitudes, com renúncia, com espírito de pobreza, com amor solidário e partilhado.

As cinco jovens imprudentes, simbolizam as pessoas que professam a fé cristã, descomprometidos com a Comunidade. São aquelas pessoas que professam uma fé sem compromisso com a Comunidade cristã, com a Igreja. Esses vivem desligados das obrigações exigidas pelo próprio Jesus, para os que querem segui-lo. Esse tipo de “vida cristã” não possui o óleo suficiente para manter acesa a lâmpada da fé durante a longa espera da chegada do Senhor Jesus. Entre esses estão os que levam um estilo de vida apenas devocional, de novenas, missas de 7º, de trinta dias, de padroeiro, de Natal ou ano novo.

A parábola das dez jovens prudentes e imprudentes é uma advertência sobre a nossa vida cristã, sobre a lâmpada da fé e da esperança, para não sermos surpreendidos com a segunda vinda inesperada de Jesus.

Nenhum comentário: